Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Gestão e Tecnologia Industrial

Programa reduz gastos com obras

Luciana Sampaio
Diário do Comércio - 04/09/2010

A exemplo do que já é feito pela iniciativa privada, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) implantou o seu programa de engenharia e análise do valor. A metodologia será utilizada para gerar economia nas intervenções conduzidas pelas autarquias do município que respondem por obras de infraestrutura e de bens imóveis públicos.

Segundo o chefe do Departamento de Infraestrutura da Sudecap, Nelson Reis Filho, a engenharia do valor é um instrumento eficiente que possibilita controlar e até mesmo reduzir os custos das obras. "Os engenheiros estudam todo o projeto e sugerem adequações necessárias", explicou.

Na obra de infraestrutura dos córregos Olaria/Jatobá, na região do Barreiro, esse processo gerou uma economia de 14% no orçamento total previsto, com a substituição da área inicial de bota-fora localizada a 30 quilômetros por outra, a 6 quilômetros do local.

O professor de pós-graduação em Gestão de Custos do Ietec e presidente da Associação Brasileira de Engenharia e Análise do Valor em Minas Gerais (Abeav-MG), Arildo Rodrigues, afirmou que essa metodologia de trabalho foi criada durante a Segunda Guerra Mundial para reduzir custos e eliminar desperdícios. "Em todo projeto existe desperdício", argumentou.

Para eliminar essa variável que pode, inclusive, transformar a obra em problema financeiro para a empresa, a engenharia do valor é utilizada como diferencial competitivo. "O setor público resistiu muito em utilizar essa metodologia, que vale não apenas para os momentos de crise", explicou. A ideia é fazer o produto/serviço acontecer ao menor custo possível, otimizando o valor para o usuário/cliente sem abrir mão da qualidade.

Além dos gestores de área, cada um dos funcionários envolvidos no projeto pode contribuir para a utilização da metodologia. Na mesma linha, a engenharia do valor permite reduzir o período de lançamento de produtos novos. Tudo vai depender do grau de domínio que os profissionais têm sobre as tarefas que devem executar, com aplicação em pesquisa e desenvolvimento, produção, administração, gerência, transporte e manutenção.

Segundo o professor, além de reduzir os custos, a engenharia e análise de valor permite melhorar a relação função X custos, aumentar o valor agregado, incrementar a qualidade, simplificar os processos utilizados na produção de um produto, fortalecer a sinergia da equipe e melhorar o nível de comunicação. Outros resultados são o aumento da produtividade, satisfação do cliente, nacionalização, parceria com fornecedores e criação do hábito de melhorar continuamente.

O engenheiro Luiz Geraldo Crespo Arruda explicou que a engenharia e análise de valor orienta o pensamento de valor de forma transdisciplinar, pois perpassa as diversas áreas de conhecimento que compõem o negócio, seja para fazer gestão de custos, ou do projeto, inserir o conceito de sustentabilidade ou para qualificar o valor do produto em questão. Em números, pra cada R$ 1 analisado, são devolvidos R$ 205 como resultado.

As empresas que já utilizam essa metodologia a incluem como cláusula obrigatória dos orçamentos, o que elimina desperdícios para a iniciativa privada e reduz os casos de corrupção e super faturamento na esfera pública. "O sucesso de qualquer projeto está aí, pois a engenharia de valor permite planejar a execução de uma obra sem que haja a necessidade de fazer acertos no decorrer do processo, o que resulta, obrigatoriamente, em elevação dos custos finais", ressaltou.
 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo