Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Gestão da inovação e da criatividade

José Henrique Diniz

Inovação é um tema que vem sendo muito explorado atualmente e é certo que os esforços para inovar vêm crescendo, como demonstram pesquisas e análises. No Brasil, ainda que de forma discreta, os números apontam para crescimento, o que é um bom sinal, mas quando se analisam, com mais atenção, essas informações, verifica-se que o tema inovação ainda não é totalmente compreendido e praticado. Diagnósticos empresariais realizados pelo Ietec no âmbito de seu Programa Empresarial de Criatividade Aplicada à Inovação, também corroboram essa tendência.

Há uma certo consenso em torno da importância da inovação, mas um elevado grau de desconhecimento sobre sua gestão. Em sua grande maioria, as organizações não incorporam práticas de gestão da inovação ou vêm inovação apenas como aquisição de máquinas e equipamentos para seus processos produtivos, com pouca ou quase nenhuma ênfase à inovação de produtos e serviços, dentre outras.
Muito tem sido feito em prol da inovação no Brasil, do arcabouço legal aos programas de incentivo e fomento, tanto no âmbito federal, quanto estadual. Nunca se falou tanto em inovação nesse país como nos últimos tempos e há vários exemplos de empresas inovadoras. E isso é uma tendência irreversível. Mas ainda há muito por se fazer, e esse esforço começa pela conscientização da importância da inovação e seu real significado e da capacitação para sua gestão de forma adequada.
Inovação é um processo, que deve ser fruto da estratégia empresarial, focado em resultados. Por ser um processo, é passível de gestão e aí reside parte do problema, pois grande parte das organizações, além de não compreender na totalidade o significado da inovação, não dispõe de uma estratégia adequada e muito menos de um sistema de gestão da inovação.
Inovação, para o Ietec, é representada pela soma de três palavras: criatividade, atitude e resultado. Criatividade, representada pela ideias, pelo novo. Atitude, pela ação, empreendedorismo. Resultado, tangível ou intangível, nas esferas econômico-financeiras e sócio-ambientais. Dessa forma, inovação é instrumento de sustentabilidade empresarial, que nasce com boas ideias, se solidifica pelo fazer e se consolida pelos resultados. Sem resultados, não há inovação. Assim, podemos afirmar que: “uma inovação, já foi no passado apenas uma idéia criativa, que trabalhada de forma adequada, agora gera resultados”.
Das ideias nascem as inovações, que diferenciam os negócios, produzem resultados e aumentam a competitividade empresarial. O processo de inovação deve ser algo deliberado, decorrente da estratégia empresarial, realizada de forma coletiva e como fruto de um esforço bem administrado de pessoas. Mas para isso, é imprescindível que a cultura empresarial incentive e valorize a produção de idéias inovadoras voltadas para resultado, que inovação seja praticada como processo voltado para competitividade e sustentabilidade e que gestores sejam capacitados para liderar pessoas rumo ao sucesso empresarial.
Segundo alguns autores, os sistemas e processos de uma empresa compõem uma rede de interações sociais que caracteriza a cultura organizacional. Essa cultura, compreendida em regras não escritas, crenças compartilhadas e modelos mentais, direciona o processo de inovação, impulsionando-o ou impondo-lhe sérias restrições. A cultura organizacional não deve ser estática, mas estar em permanentemente  evolução. Há, então, uma grande esperança, já que as organizações onde inovação não faz parte de sua cultura, podem e devem evoluir no sentido de incorporá-la, em maior ou menor grau, dependendo de seu estágio de desenvolvimento.
A estratégia empresarial, influenciada pela sua cultura, deve direcionar a estratégia de inovação, enquanto os resultados da inovação certamente redirecionarão a estratégia empresarial, num processo contínuo e virtuoso. E as lideranças têm um papel preponderante nesse processo, assim como a ambiência do trabalho, uma vez que ambas podem ser agentes promotores da criatividade e da inovação, como podem sufocá-las.
Assim sendo, pode-se afirmar que Inovação é uma questão de cultura e estratégia, focadas no novo, no agir e em resultados. É produzida por pessoas motivadas e capacitadas, com interesse e desejo de criar, inovar, conhecer, contribuir e operacionalizar essas estratégias. Deve ser gerenciada de forma adequada para criar novas possibilidades por meio da combinação de diferentes conjuntos de conhecimentos tácitos e explícitos, ideias e incertezas e recursos disponíveis dentro ou fora da empresa.
Acreditando firmemente em tudo isso, o Ietec tem buscado inovar e promover a inovação, proporcionando cursos de aperfeiçoamento, em sala de aula, à distância e in company, para profissionais e gestores de diferentes organizações e formações, de forma pioneira e inovadora em gestão da inovação e da criatividade, com conteúdo e dinâmicas inéditos e de grande efetividade.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo