Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Tecnologias

O desenvolvimento de produtos e a manufatura ambiental

Maurício Camargo Czaja

Engenheiro agrônomo, pós-graduado em Marketing e Gestão Ambiental, mestrando em Engenharia de Manufatura

Atualmente cada vez mais com o mercado globalizado, o sucesso da organização está intimamente associado à sua capacidade de introduzir novos produtos no mercado que satisfaçam as necessidades dos clientes (qualidade é o que o cliente percebe). O desenvolvimento de um produto será tão mais competitivo quanto for seu diferencial com relação aos seus concorrentes no que diz respeito a atendimento das necessidades do consumidor, qualidade e preço. Outra importante vantagem na competição é a capacidade da empresa de não somente produzir produtos cada vez melhores, mas a significativa redução do tempo de desenvolvimento, pois quanto menor for o ciclo de desenvolvimento mais produtos podem ser introduzidos no mercado.

Muitas empresas têm utilizado a abordagem da Engenharia Simultânea, onde existe a integração do projeto conceitual, projeto preliminar, projeto detalhado, protótipo da manufatura, marketing, serviços, engenharia etc, para que se possa garantir o sucesso de lançamento no mercado de novos produtos no menor tempo possível. Com esta demanda cada vez maior de produtos, projetistas têm iniciado pesquisas para que esta demanda excessiva possa dar pequenos sinais de sustentabilidade já nas fases iniciais do desenvolvimento de produtos e a integração com manufatura.

A integração dos aspectos ambientais aos negócios empresariais é uma necessidade de extrema importância, pois alguns projetistas de produtos ambientais (Charter) têm pregado que no futuro não serão comercializados mais produtos, mas sim funções que satisfaçam as necessidades dos consumidores, os materiais e componentes serão apenas meios físicos para que se cumpram estas funções.

Hoje diversas ferramentas que auxiliam a decisão gerencial como o QFD Ambiental, FMEA Ambiental e Ecodesign Portfolio, direcionam o encapsulamento das necessidades dos consumidores já na fase de desenvolvimento de novos produtos ou o seu reprojeto, bem como as técnicas de criatividades para inovações ambientais como a metodologia TRIZ, princípio heurístico, abstração progressiva além de outras técnicas.

Mas para o sucesso no desenvolvimento de produtos é necessário que haja o Gerenciamento da Cadeia de Fornecimento, para que a cadeia esteja envolvida e integrada com a equipe de projeto para os diversos setores industriais, como por exemplo, eletrodomésticos, eletrônicos, automobilístico, moveleiro etc.

Remanufatura para tecnologias sustentáveis (Design for Remanufacturing)

A manufatura ambiental ou a manufatura inversa pode ser considerada uma aproximação do sistema de manufatura, onde considera o retorno dos componentes do produto ou o próprio produto, assim como a própria reciclagem (materiais do produto) ao processo produtivo closed-loop do ciclo de vida de um produto, diferente do modelo open-loop em que os componentes e partes do produto (remanufatura) ou a reciclagem (materiais) passam para outra cadeia produtiva onde irão cumprir outras funções, é óbvio que isto ajuda na minimização dos resíduos de produtos, mas não contribui para uma pequena minimização (sinais de sustentabilidade) dos estoques naturais na cadeia original.

O modelo closed-loop do ciclo de vida de um produto sugere que seguindo o ciclo original de vida deste produto, incluindo todas as suas peças e partes, o produto poderá ser reutilizado, remanufaturado, reciclado, ter melhor manutenção ou recondicionado com uma mínima disposição de resíduos, minimização dos custos ambientais, fornecimento, além de agregar valor a esta cadeia produtiva e aumentar a responsabilidade ambiental perante os consumidores e a sociedade. A manufatura convencional tipicamente fabrica produtos de materiais virgens e não considera a avaliação desta qualidade na fabricação destes produtos, onde estes são descartados após o seu tempo de uso. Os produtos com qualidade ambiental devem ser projetados com a consideração de reuso e remanufatura, reciclagem ou com um projeto adequado para sua disposição final. A manufatura inversa ou projeto para remanufatura examina o processo reverso de recuperação destes produtos para sua desmontagem através da reutilização, fazendo com que o ciclo fechado do produto tenha um ciclo completo.

Com o aumento do ambiente competitivo e o desenvolvimento de novas legislações ambientais, os números de produtos que deverão ser retornados para a manufatura deverão aumentar drasticamente. Assim, o Original Equipament Manufacturer (OEM), Equipamento Original do Fabricante, que os fabricantes, fornecedores de materiais para que uma determinada empresa coloque sua marca e a lance no mercado, também têm a sua responsabilidade. Isto obrigou o desenvolvimento na Europa e Estados Unidos do chamado Product Recovery Management (PRM), Gerenciamento para Recuperação do Produto, onde existe a necessidade de uma nova forma de gerenciar e recuperar componentes, produtos ou materiais, que estejam integrados ao desenvolvimento de novos produtos, processos, serviços ou reprojetos de produtos, onde o cliente também pode ser considerado como um fornecedor.

O Gerenciamento para a Recuperação do Produto envolve funções como P&D, marketing, informação organizacional, finanças, logística reversa, qualidade, normalizações, confiabilidade, segurança, FMEA etc.

É importante levar em consideração assuntos estratégicos em relação ao sistema de logística inversa:

- Determinar a estratégia de recuperação (envolvendo grau de otimização das opções de desmontagem);
- Recuperação e disposição final de produtos ou dos seus componentes e centros de coleta profissionais, (direcionados para fornecer materiais a novos produtos);
- Determinação do projeto (geográfico) da logística reversa.

As atividades de manufatura necessitam de indicadores ambientais para informar as metas a serem atingidas e auxiliarem projetistas, a manufatura e a própria cadeia produtiva.

Um dos problemas ainda em estudos para o projeto de remanufatura é o planejamento da produção e controle de materiais, novas tecnologias e a estocabilidade dos componentes, partes do produto e ou o próprio produto na reintegração com o sistema de produção e os custos de recuperação.

É importante detalhar as sete principais características dos problemas com a remanufatura:

- Incerteza do tempo e quantidade do retorno,
- Balanço do retorno com a demanda de mercado,
- Projeto para desmontagem,
- Incerteza dos componentes recuperados,
- Logística reversa,
- Materiais compatíveis aos requerimentos de novos produtos ou reprojeto de produtos,
- Centros de coleta e estocabilidade para o planejamento da produção.

Com o amadurecimento do Sistema de Gestão Ambiental Corporativo, cada programa ambiental individualmente ajudará a gerenciar os riscos ambientais. Os programas ambientais dentro de uma estrutura de trabalho, irão tornar-se uma ferramenta para alcançar objetivos e metas a serem reconhecidos e endereçados para todas as áreas de uma empresa e toda a cadeia produtiva (Supply Chain Management), para a avaliação do seu impacto.

Especificamente um programa de SGA como a ISO 14001 e toda a sua família, asseguram que os programas e operações ambientais estejam alinhados com procedimentos e processos através dos seus objetivos e metas e a integração total com as estratégias de negócios da corporação.

O SGA assegura que os programas e operações ambientais sejam realçados por uma melhoria contínua e que esta esteja focada numa definição clara das responsabilidades quanto aos assuntos ambientais, desde a alta gerencia até toda a organização. O marketing ambiental requer estratégias corporativas avançadas que gerem benefícios tanto para a própria organização como para a sociedade. Estas estratégias devem estar direcionadas às necessidades dos consumidores, fornecendo um benefício socioambiental através de uma análise funcional dos seus produtos e serviços. O marketing moderno deve estar envolvido com a equipe de projeto e o gerenciamento da cadeia de fornecimento, para a análise conceitual do produto, lançamento no mercado e estratégias para sua recuperação, dando os pequenos sinais de sustentabilidade.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo