Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Gestão e Tecn. da Informação

O emprego da TI no setor de ensino brasileiro

Maurício Pedro da Silva

Gerente de Informática

O mundo atual vive um momento de desenvolvimento acelerado, especialmente em termos de tecnologia. O emprego da TI (Tecnologia da Informação) tem se tornado um referencial para as empresas nos mais variados setores, e não tem sido diferente entre as instituições de ensino.

Além de automatizar as suas atividades administrativas, as escolas e universidades estão investindo também em recursos para informatizar os seus laboratórios, salas de aulas e bibliotecas. Por essa razão, a tecnologia existente dentro de uma escola tem se tornado a sua principal estratégia para atrair o interesse de pais e alunos, no momento da escolha de uma instituição que ofereça ensino de qualidade.

Hoje em dia, muito mais do que uma simples aula de informática, onde o aluno aprende as funções básicas de um microcomputador, disciplinas como Matemática, História, Geografia, entre outras, podem contar com aplicativos que tornam as aulas muito mais interativas.

Não pense que a evolução tecnológica se concentra apenas em aplicativos de caráter pedagógico. Em paralelo, tem sido observado um outro fenômeno, dessa vez tendo como ferramenta a Internet: o desenvolvimento de portais educacionais, com conteúdo voltado à educação a distância.

Ao acessar um portal de educação, os alunos podem estudar, participar de fóruns, resolver simulados para vestibulares e até esclarecer dúvidas, pois a grande maioria, disponibiliza professores on line para desempenhar esta função.

Diante disso, fica evidente que as escolas e universidades estão cada vez mais preocupadas em empregar a TI em suas salas de aulas, seja através da utilização de aplicativos ou de um portal para aprimorar a sua qualidade de ensino.

No entanto, nem tudo é tão simples assim. Apesar do desenvolvimento tecnológico ser notório, dos investimentos serem progressivos, ainda observa-se um certo receio, especialmente por parte dos educadores, de empregar a informática educacional para complementar o processo de ensino e aprendizagem. Isto se deve ao fato de muitos deles não saberem usar o computador corretamente. Não são difíceis os casos, onde os alunos sabem mais sobre informática do que o próprio professor. Isto gera insegurança no educador, que teme perder a sua autoridade perante a turma.

Para completar, as escolas e universidades, automatizam seus laboratórios, compram dez, vinte, trinta ou mais microcomputadores, mas, nem sempre se preocupam em capacitar seus professores para fazer um uso adequado da tecnologia. Sendo assim, muitos softwares e até equipamentos adquiridos não são utilizados. Como principal consequência: torna-se necessário rever os investimentos, o que muitas vezes significa a adoção do sistema de ensino centralizado no velho e famoso livro didático.

Convém perguntar: este quadro, um dia, será revertido?

Com certeza, especialmente com a ampliação e aprimoramento do conceito de e-learning. Com o emprego da internet, como elemento integrador do processo de ensino e aprendizagem, além do aluno ganhar mais uma forma de estudo, os próprios professores terão um espaço para debater, esclarecer e trocar experiências quanto à utilização da informática nas suas aulas. Por outro lado, as instituições de ensino, ao optarem por investir em TI, além de escolher aplicativos de qualidade, deverão também se preocupar em capacitar seus professores, para que eles possam usufruir plenamente da tecnologia adotada.

O emprego racional da TI abre caminho para um universo de ensino dinâmico, promovendo motivação e interatividade entre alunos e professores.

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo