Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: RH

Motivação no ambiente de projetos

Daniel Amaral Pinheiro

Graduado em Engenharia Eletrônica e de Telecomunicação pela PUC-MG, pós-graduado em Gestão de Projetos pelo Ietec.

RESUMO

No ambiente de projetos, os aspectos motivacionais têm tido grande relevância nas organizações, visto que estas necessitam maximizar os resultados sem prejudicar a qualidade do projeto.

Maximizar a participação da equipe nas tomadas de decisões, motivando a criatividade e entendendo as necessidades das pessoas envolvidas, são atitudes que visam o aumento da motivação e geram melhores resultados para o projeto.


1. INTRODUÇÃO


Nos ambientes organizacionais, principalmente no ambiente de projetos, os aspectos motivacionais têm sido um fator de grande relevância, relacionando-se com a qualidade do projeto, prazo e custos.

Uma pessoa desmotivada geralmente é menos produtiva do que uma pessoa de mesmo desenvolvimento técnico motivada. Isto faz com que o tempo gasto para realizar as atividades seja maior, comprometendo o prazo e o custo do projeto.

Com relação à qualidade, a visualização é mais sutil, mas esta não deixa de ser comprometida, pois uma pessoa desmotivada tende a não realizar as atividades com a qualidade necessária para o projeto.

Iremos tratar aqui, sobre os aspectos motivacionais no ambiente de projetos,considerando o que as pessoas buscam para si e o que as desmotivam profissionalmente.


2. MAXIMIZANDO A CONTRIBUIÇÃO DAS PESSOAS


Uma metodologia de gestão que vem se destacando nos últimos tempos é a de maximizar a contribuição da equipe do projeto no desenvolvimento das atividades.

Faz parte da natureza humana a necessidade de pertencer, de sentir-se importante e participante nas tomadas de decisões sobre as atividades nas quais estão envolvidas.

Precisamos valorizar o corpo técnico do projeto, pois ele sempre terá com o que contribuir.

“...por séculos a natureza humana foi subvalorizada” (MASLOW, 1962).

Devemos elaborar nossa estrutura organizacional não para satisfazer necessidades de controle e sim para maximizar a contribuição das pessoas, fazendo isto, agimos no sentido de motivar as pessoas no âmbito profissional e maximizamos os resultados do projeto.


3. MOTIVANDO A CRIATIVIDADE


A criatividade é uma característica natural do ser humano, ela pode ser aprimorada, mas pode também ser inibida ou até mesmo perdida.

Mas quais atitudes gerenciais fazem com que estas situações ocorram?

Em muitas organizações, se questionarmos aos gerentes se na equipe deles existem pessoas inúteis ou com pouquíssimo aproveitamento teremos em muitos casos a resposta “sim”. Mas, será que quando estas pessoas ingressaram na empresa elas eram assim? O que ocorreu para que a criatividade e potencial de inovação fossem anulados?

As respostas são as atitudes gerencias que podem inibir o potencial criativo das pessoas.Ao ignorar ou não dar atenção a uma idéia por mais simples que seja de qualquer funcionário, estamos inibindo este funcionário e os que presenciam a situação e, isto leva a não compartilhar mais suas idéias visto que elas não receberão a devida atenção.

Com o tempo, esta prática se dissemina dentro do ambiente e torna a equipe com pouco poder de criação e totalmente desmotivada.

Devemos gerir nossas equipes de projetos de modo a incentivar as novas idéias,conceitos, inovações, pois desta forma, toda a equipe cresce e construímos um ambiente com profissionais motivados.


4. ESCLARECIMENTO SOBRE METAS


É importante deixar bem claro para toda a equipe de projeto quais são as metas da empresa e a importância de cada uma para o bom andamento do projeto. Desta forma, despertamos um espírito de unicidade, de sinergia na equipe, pois todos saberão que são importantes e que se um falhar, poderá prejudicar o trabalho de todos.

Isto motiva a equipe, pois faz com que se sintam importantes e que seu trabalho tem um papel relevante para o projeto.


5. DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL


Uma outra forma muito praticada no âmbito da motivação é propor atividades que estimulem o desenvolvimento intelectual. Normalmente as pessoas gostam disto, pois uma rotina as deixa estagnadas e entediadas.

É bastante motivador saber que a empresa confia e acredita no potencial da equipe,portanto, propor algumas atividades relacionadas com as competências profissionais de cada um, mas com um nível maior de exigência, deixando claro o quanto a atividade éimportante para o projeto, faz com que as pessoas busquem o resultado esperado pela empresa.


6. ENTENDENDO A UNICIDADE DE CADA UM


Segundo a hierarquia das necessidades de Maslow, existe um padrão do que as pessoas necessitam para buscar a auto realização, mas para cada item da hierarquia existe uma diferenciação entre as pessoas. A base da hierarquia, por exemplo, cita as necessidades fisiológicas, mas o significado pode ser simplesmente estar bem de saúde ou pode ser também estar bem de saúde e praticando algum esporte, isto depende de cada pessoa.

Para atuar no campo da motivação da equipe de projeto, devemos entender quais são os reais significados das necessidades para cada um.
Aspectos como fisiologia, segurança, social e estima são diferentes entre as pessoas devido à unicidade de cada um.

O gerente da equipe, com o objetivo de motivar as pessoas, deve mesclar as necessidades das pessoas com as necessidades da empresa, visando os pontos comuns.Por exemplo, no caso de dois projetos, um na cidade cede da empresa e outro em outro estado, para os quais temos dois profissionais igualmente qualificados para os dois projetos.

No momento de tomar a decisão de qual funcionário destacar para cada projeto vários fatores devem ser considerados. O projeto em outro estado pode propiciar mais ganhos financeiros, mas se um dos funcionários tiver um filho recém nascido em casa  algum parente doente, é possível que a questão de estar perto da família signifique
mais que melhores ganhos financeiros e isto deve ser levado em consideração, pois, caso enviemos o funcionário “errado”, este poderá desmotivar-se com a situação e seu resultado no projeto provavelmente não será satisfatório.

Muitos outros exemplos ocorrem no dia a dia no ambiente de projetos. O gerente de projetos deve, portanto, conhecer a equipe do projeto, entender a unicidade de cada um e, nas tomadas de decisões, levar em consideração quais são as reais necessidades de cada um. Desta forma, poderemos atuar no âmbito da motivação profissional com mais eficácia.


7. CONCLUSÃO


Com o objetivo de esclarecer alguns temas relacionados com a motivação profissional no ambiente de projetos, discutimos várias atitudes gerenciais que podem ser adotadas para motivar a equipe, vimos que atitudes no âmbito de maximizar a contribuição da equipe, instigarem e dar apoio à criatividade e novas idéias, esclarecer sobre as metas e proporcionar oportunidades de amadurecimento e desenvolvimento intelectual respeitando a unicidade de cada um podem dar um excelente resultado para a empresa.

Os temas discutidos aqui não se tratam de uma receita do que fazer para motivar a equipe, são apenas algumas atitudes que vêm sido utilizadas atualmente e, com as constantes mudanças no mundo, novas metodologias estão sempre surgindo relacionadas a este tema. Entretanto, a questão mais evidente é que os profissionais motivados estão mais realizados profissionalmente e humanamente e, o resultado que eles produzem é sempre uma curva ascendente.


8. BIBLIOGRAFIA


PMI, Project Management Institute. A Guide to PMBOK (Um Guia do Conjunto de

Conhecimentos do Gerenciamento de Projetos), 3ª Edição, USA, 2004.

MASLOW, A. H. Maslow no Gerenciamento, 45 Edição, USA, 1998.

ROGERS, C. On Becoming a Person, Bosotn Houghton Mifflin, 1961.

DRUCKER, P. Principles of Mnagement, New York Harper & Row, 1954.

MCGREGOR, D. The Human Side of Enterprise, New York, McGraw-Hill Book, 1960.

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo