Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Gestão

Indústrias apostam na Gestão de Projetos em busca da preservação ambiental

Comunicação Ietec

Impossível pensar o futuro da indústria desassociada do meio ambiente como parte integrante dos negócios. Sabe-se que a indústria é hoje uma das principais responsáveis pelos impactos negativos causados ao meio ambiente. No entanto, é também um dos segmentos da economia que mais investe no desenvolvimento de projetos voltados à preservação do meio ambiente.

No que se refere à siderurgia, é evidente o esforço de importantes empresas em alinhar o crescimento econômico de seus negócios ao desenvolvimento sustentável. Produzir mais aço com menos insumos e matérias-primas é uma prioridade para o setor. Programas de conservação de energia, de recirculação de água e de reciclagem do aço têm aumentado a eco-eficiência das indústrias.
 
De acordo com o levantamento do Instituto Brasileiro de Siderurgia – IBS, de 1994 a 2004, os investimentos do setor siderúrgico em Meio Ambiente foram de US$ 1,06 bilhão. Até 2010, a previsão é que haja um acréscimo de US$ 184 milhões neste acumulado.
 
Os elevados investimentos na área ambiental estimulam às empresas a investirem em projetos ambientais cada vez mais eficientes. Entre as metodologias aplicadas em planejamentos, destaque para o padrão internacional do PMI (Project Management Institute). A organização internacional é reconhecida mundialmente como referência na área de projetos.
 
Nos próximos dias 25 e 26 de junho, acontece em Belo Horizonte o 11º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. O evento, coordenado pelo Ietec, irá discutir as novas tendências em gerenciamento de projetos e os resultadosalcançados por empresas dos mais diversos segmentos.
 
O superintendente de Engenharia e Ampliação da V&M do Brasil, Paulo Roberto Valadares, será um dos palestrantes presentes no evento. Para ele, a efetividade do gerenciamento de projetos voltado também para a área ambiental começa pela clara compreensão das necessidades da empresa. “A partir daí, teremos um escopo consistente, prazos e custos bem planejados”, destaca.
 
Os bons resultados alcançados pela V&M na área ambiental são reflexos da eficiência dos seus projetos. Em 2007, a empresa recebeu a certificação ISO 14001 para seus processos de produção que atesta, em níveis nacional e internacional, a conformidade das práticas ambientais adotadas pela empresa em suas atividades.
 
Outro exemplo de projetos ambientais bem-sucedidos vem da Vale. Cerca de US$ 450 milhões foram investidos pela companhia em programas ambientais somente em 2007. Entre os beneficiados, está o projeto de revitalização da vegetação nos Estados de Minas Gerais, Pará e Espírito Santo.
 
“Temos hoje projetos de valor muito elevado e de longa duração, entre eles os relacionados à área ambiental. Para assegurar que estes serão executados com o mínimo possível de desvio em relação ao planejamento inicial e devidamente alinhados entre si investimos na aplicação da metodologia de projetos que se tornaram prioridade na Vale”, explica Luis Eduardo Baroni, gerente geral de desenvolvimento de projetos da companhia. Baroni também é um dos convidados a participar do seminário.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo