Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Especial

Invista em uma produção mais limpa e reduza custos

Comunicação Ietec

Governos e organizações têm procurado se adaptar a um novo modelo de negócios marcado pela competitividade. No entanto, neste novo cenário, um terceiro elemento vem ganhando força e importância na mesma proporção: a sustentabilidade ambiental.

Para garantir a sobrevivência neste novo mercado, reduzir custos no processo produtivo é essencial. Talvez, pela primeira vez na história da industria mundial, produção e meio ambiente andem de mãos dadas, tornando-se aliadas na missão de tornar os negócios rentáveis e sustentáveis economicamente, socialmente e ambientalmente.

O conceito de produção mais limpa é uma das bases desta nova atitude empresarial. Ao incorporá-la a sua cultura, a empresa não ganha apenas em marketing social ou no cumprimento da lei. Ganha em redução de custos através da diminuição no uso de matérias primas e energia. Resultado: lucratividade.

Produção Mais Limpa significa a aplicação contínua de uma estratégia econômica, ambiental e tecnológica integrada aos processos e produtos, a fim de aumentar a eficiência no uso de matérias-primas, água e energia, através da não geração, minimização ou reciclagem de resíduos gerados, com benefícios ambientais e econômicos para os processos produtivos.

Para o engenheiro civil Luiz Ignácio, a pressão do mercado e dos consumidores estão motivando as empresas a criar diferenciais competitivos concretos relacionados à sustentabilidade. Uma tendência que, para ele, é sem volta:

“Empresas precisarão adotar de forma mais efetiva e profunda os conceitos relacionados à sustentabilidade e à ecoeficiência, não só nos processos, mas como características relacionadas ao próprio negócio”, afirma.

O aumento da vantagem econômica e competitiva da empresa, a racionalização no uso de insumos, a redução e eliminação do desperdício são algumas das principais vantagens da adoção da produção mais limpa em uma empresa.

Segundo a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), a implantação de uma produção mais limpa proporciona uma economia de 25% de energia e de 30% de água em determinados processos industriais. Ou, em certos casos, uma redução de custos de seis reais para cada real investido, ainda que os resultados variem muito de acordo com o ramo da empresa.

O presidente da CIC Fiemg, Teodomiro Camargos, ressalta a importância da sustentabilidade na construção: “O setor demanda grande volume de recursos naturais. Nesse panorama, o guia surge para reforçar a aplicação e a disseminação do conceito de sustentabilidade, para colocar teorias em prática, trazendo para o dia-a-dia ferramentas úteis na produção de edificações”.

Os números do Guia de Sustentabilidade na Construção apontam para uma urgência que só será convertida em ação depois que governos e empresas se conscientizarem sobre o tema. Para a arquiteta e instrutora do Ietec, Maeli Estrela, “é necessária uma mudança de paradigma, de cultura no Brasil em relação ao uso de uma produção mais limpa. Sabemos que precisamos reduzir custos e preservar o meio ambiente. Agora, precisamos sair do plano das boas intenções e agir”.


 

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo