Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Gestão de Projetos

A necessidade da implantação da Gestão de Projetos na indústria de autopeças

Pedro Ernani Falluh Pimentel

Engenheiro Mecânico, Pós-Graduado em Gestão de Projetos pelo IETEC.

1.Introdução

A Industria de Autopeças é um segmento de mercado que demanda uma intensa redução de custo e prazo de entrega aliada à melhoria da qualidade dos produtos. Para atingir este objetivo, é necessário racionalizar e otimizar os processos e recursos em uma busca constante. Neste sentido, a metodologia de Gestão de Projetos torna-se uma ferramenta fundamental. O planejamento e controle dos processos otimiza todas as variáveis envolvidas, reduz custos e melhora posicionamento da empresa no mercado. Para aprofundar neste tema, é necessária uma definição do mercado consumidor da Indústria de Autopeças, conforme a seguir.

2.Fabricante de Máquinas x Peças de Reposição

As industrias de autopeças podem se diferenciar quanto ao porte, linha de produtos, mercado consumidor e tipo de tecnologia desenvolvida. Estas empresas trabalham com dois tipos de clientes principais: fabricantes de máquinas/equipamentos e mercado de reposição. O fabricante de máquinas é o cliente que compra uma peça para aplicá-la em um produto que será fabricado em série para ser vendido ao mercado consumidor, como por exemplo uma montadora de automóveis ao comprar um sistema de freios para a fabricação de seus veículos. O mercado de reposição, por sua vez, é formado pelos usuários do equipamento quando precisam substituir uma componente, como o proprietário de um veículo ao trocar um componente de seu carro. Dentre estes dois tipos de clientes, o fabricante de máquinas é o que possui maior aplicação para a Gestão de Projetos e será objeto deste artigo.

3.Ciclo de Vida do Projeto de uma Peça

O ciclo de vida de um projeto de uma peça pode ser definido considerando as seguintes fases principais:
1ª.Definição das especificações da peça – nesta etapa o cliente define junto ao fabricante do componente todos os requisitos técnicos que a peça necessita para atender às necessidades da aplicação. Condições comerciais limitantes, como preço e prazo máximo também são acordadas.
2ª.Oferta inicial do componente – são elaborados desenhos de conjunto, listas de peças e estimativas de tempo de produção para que o custo de produção da peça seja estimado. Sobre o custo de produção é aplicada a política de preços da empresa para a definição do preço da peça. O cliente recebe a oferta com as condições comerciais e o desenho de conjunto para aprovação.
3ª.Fornecimento de Protótipos – após a aprovação da oferta e dos desenhos de conjunto o cliente solicita o fornecimento de um ou mais peças como protótipo para elaboração de testes em seu equipamento.
4ª.Fornecimento Seriado – se os protótipos forem aprovados pelo cliente, o produto passará a ser fornecido de modo seriado de acordo com a programação acordada entre o fabricante e o cliente.
5ª.Acompanhamento e Suporte em Campo – o desempenho da peça será constantemente acompanhado em campo. Qualquer não-conformidade encontrada bem como dúvidas técnicas em sua aplicação serão tratadas pelo fabricante. Esta fase, apesar de fazer parte do ciclo do produto, será tratada como um gerenciamento contínuo ao longo de toda a vida útil do produto.

4.Benefícios da Gestão de Projetos

Tomando-se como exemplo uma indústria de autopeças fornecedora de componentes hidráulicos para montadoras de tratores agrícolas. Considerando que esta montadora fabrica dez famílias de tratores, cada qual com cinco diferentes modelos, chega-se a um total de cinqüenta modelos de máquinas. Supondo que a Indústria de Autopeças esteja desenvolvendo seis diferentes componentes para cada máquina. A multiplicação destes números mostra que esta indústria, apenas neste cliente, tem trezentos projetos em desenvolvimento simultaneamente. É possível controlar este volume de projetos sem a utilização de técnicas de Gestão de Projetos?

Observa-se que a grande maioria destas indústrias faz o gerenciamento dos seus projetos utilizando técnicas empíricas e respostas imediatistas para responder aos problemas após eles já terem ocorrido. É como se estivessem sempre "apagando incêndios" devido à falta de planejamento.

A aplicação de uma metodologia de Gestão de Projetos que englobe as nove áreas do conhecimento, seguindo o conjunto de melhores práticas do PMBOOK traria diversos benefícios para uma industria de autopeças, pois:

·Aumenta a competitividade: com as técnicas de gestão de projetos há uma redução dos retrabalhos para correção de falhas ao longo do projeto. Com isto há uma otimização de recursos, permitindo a redução do custo do produto, o que aumenta a sua competitividade.
·Melhor controle de custos: a indústria de autopeças normalmente efetua o medição do seu custo de produção incluindo matéria-prima e mão-de-obra direta. Sobre este custo é aplicado um markup , ou seja, uma fator que engloba todos os custos indiretos da empresa , os impostos e a margem de lucro desejada, para o cálculo do preço de venda. Com a metodologia de Gestão de Projetos é possível detalhar estes custos por projeto, aumentando assim o conhecimento de seu negócio.
·Melhoria de qualidade: o planejamento possibilita que toda a cadeia produtiva possa trabalhar dentro de seus prazos, reduzindo o risco de falhas no processo que impactem na qualidade do produto.
·Reduz os riscos do projeto: com a gestão de riscos a empresa passa a ter planos de ação e contingência para os riscos inerentes do projetos.

Além destes, existem inúmeros benefícios que poderiam ser citados. Entretanto, todos eles poderiam ser resumidos em um: "A Satisfação do Cliente". O cliente satisfeito é o principal objetivo para o sucesso e permanência de uma empresa no mercado.

5.Conclusão

No mercado de autopeças, os clientes – montadoras de máquinas – são extremamente exigentes por um binômio de qualidade e custo. Neste contexto a Gestão de Projetos pode ser vista como uma ferramenta de sobrevivência e não apenas de melhoria. Grande parte destas indústrias ainda não estão preparadas para este novo conceito. As que se prepararem primeiro, através da contratação de profissionais qualificados e implantação das ferramentas necessárias poderão obter grande crescimento em seus mercados de atuação.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo