Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Inovação e Criatividade

Meio ambiente e Inovação são diferenciais no mercado de trabalho

Comunicação Ietec

A crise financeira internacional mudou os rumos do pensamento corporativo. Inseridas em um novo ambiente econômico – caracterizado como o mais turbulento desde a recessão de 1930 -, empresas dos mais diversos setores recorrem a práticas sustentáveis e inovadoras para aumentar a competitividade no mercado. O motivo é simples. Além de poupar o meio ambiente, as chamadas “ações limpas” e “inovadoras” são capazes de reduzir custos e elevar a qualidade dos produtos.

A afirmação é do especialista em gestão sustentável suíço Chris Laszlo. Segundo ele, ao investir em sustentabilidade e desenvolver ações para enfrentar problemas como o aquecimento global, as empresas, consequentemente, elevam o nível do produto, da tecnologia ou do modelo de gestão. Ou sejam, inovam.

”Há novos mercados para o fornecimento de energia, água limpa, serviços e produtos que oferecem soluções sustentáveis para os problemas ambientais, sociais e de saúde”, afirmou.

Mercado de trabalho - Com o surgimento destes nichos, a demanda por profissionais capazes de elaborar projetos, de pensar e de agir de maneira inovadora cresce a passos largos. A oferta, em contrapartida, é pequena.

O déficit de mão de obra especializada, na avaliação do coordenador dos cursos da área de meio ambiente do Instituto de Educação Tecnológica (IETEC), de Belo Horizonte, Luiz Ignácio de Andrade, é um dos principais entraves do setor. Ele ressaltou que o desenvolvimento sustentável vai além do que o senso comum determina, reduzindo ainda mais a quantidade de profissionais disponíveis no mercado.

“As pessoas analisam apenas o produto final antes de classificá-lo como sustentável ou inovador. No entanto, transformar resíduos em produtos reutilizáveis, mas gastar exageradamente energia e água para a fabricação, por exemplo, não pode ser considerada uma medida equilibrada, nem mesmo inovadora”, justificou Andrade, que é doutorando em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos. O ideal, de acordo com o coordenador, é que a prática potencialmente sustentável seja planejada do início ao fim, o que não acontece.

Governança – Assim como Andrade, a gerente do Núcleo de Responsabilidade Social da Fiemg, Marisa Seoane Rio Resende, atribuiu a deficiência dos programas de sustentabilidade e inovação à falta de governança. Ela enfatizou que um projeto atinge o desempenho proposto quando é elaborado a partir de um plano detalhado, implantado a sob uma regulamentação pré-estabelecida e revisto à medida que é colocado em prática. “Melhorar o desempenho sem inovar é impossível. As soluções precisam ser reinventadas”, comentou.

Inovação: da teoria à prática – Para alcançar resultados ainda melhores e aumentar a eficiência dos processos, a Cemig investe constantemente em inovação. Somente este ano, a companhia aportou R$ 68 milhões no desenvolvimento de 67 projetos de P&D e na manutenção de outros 45 já existentes. Para 2010, a previsão é de que R$ 45 milhões sejam aplicados. Somado às contrapartidas das entidades parceiras da empresa, o montante chegará a R$ 90 milhões.

De acordo com o economista e analista de meio ambiente da Cemig, Humberto Barbosa de Las Casas, as parcerias (firmadas com universidades, centros de pesquisas e empresas) têm como objetivo desenvolver projetos que envolvam desde o estudo de tecnologias de ponta – na forma de protótipos –, passando por convênios para licenciamentos, até o estabelecimento de centros de excelência para realização de pesquisas básicas e aplicadas.

Conforme o gerente de Gestão Tecnológica da companhia, Jaelton Avelar Fernandino, as inovações desenvolvidas buscam atender às principais demandas tecnológicas da empresa, identificadas por meio dos processos do planejamento estratégico. “A maior parte dos investimentos (80%) é destinada a tornar os processos operacionais mais eficientes”, afirmou. Os 20% restantes são voltados a pesquisas estratégicas, como fontes alternativas de geração de energia elétrica e preservação do meio ambiente.
 

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo