Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Especial

Gestão de custos é diferencial competitivo

Se por um lado a crise financeira internacional reduziu drasticamente a produção nacional, afetando os mais diversos setores da economia, por outro, as turbulências do mercado educaram os executivos com relação aos gastos. Para minimizar os impactos do desaquecimento, as empresas têm dado mais atenção às formas de evitar desperdícios.

A afirmação é do membro do Comitê Sul Americano de Desenvolvimento da Análise do Valor e professor de pós-graduação em Gestão de Custos do Ietec, Arildo Rodrigues da Silva. “Os gastos indevidos chegam a representar 10% do faturamento bruto das organizações”, afirmou.

Conforme o diretor de novos produtos do Ietec, José Ignácio Villela Júnior, para que um sistema de custeio seja eficiente são necessários ao menos quatro passos. O primeiro é definir o objetivo a ser alcançado. Esta meta, de acordo com ele, pode estar ligada ao orçamento, às decisões gerenciais ou à contabilidade da empresa.

A segunda etapa é distinguir “custo” – um bem ou serviço utilizado na produção de outro bem ou serviço – de “despesa” – tudo aquilo utilizado para gerar uma receita. A somatória dos dois, segundo Villela Júnior, compõe os gastos da empresa. Ele ressaltou, no entanto, que a avaliação deve ser criteriosa. “O que é custo em uma empresa pode ser despesa em outra”.

Em seguida, é importante identificar os custos mais relevantes. “Aqueles que forem menos importantes e tiverem pouco impacto no produto final devem ser cortados antes. Tratar todos de maneira igual é um erro comum que prejudica a empresa”, disse.

O último passo, e tão importante quanto os anteriores, é comunicar de maneira clara a todos os envolvidos no processo as alterações que serão realizadas. “As pessoas devem estar por dentro de todas as restrições às quais foram impostas”, afirmou.

Na avaliação do coordenador de Custos da Cia Tecidos Santanense e ex-aluno de Gestão de Custos do Ietec, Márcio Vieira de Carvalho Júnior, a rentabilidade da empresa está diretamente ligada ao gerenciamento. “A análise correta dos custos permite a tomada de decisão imediata e é um dos fatores responsáveis pelo fato de a Santanense ser uma das mais rentáveis indústrias têxteis”, comentou.

:: Capacitação - Estão abertas as inscrições para a pós-graduação Gestão de Custos do Ietec. As aulas serão realizadas de 15 de março a 17 de agosto de 2010, às segundas e terças-feiras, das 18h30 às 22h40. O curso é direcionado a gerentes, supervisores, coordenadores, líderes e analistas que lidam direta ou indiretamente com a gestão de custos nas empresas e que desejam se aprimorar nas ferramentas e instrumentos da gestão de custos.

O objetivo do curso é apresentar ferramentas e instrumentos de gestão de custos que permitam uma adequada apuração, análise e tomada de decisões sobre os processos para alcance da rentabilidade e utilização adequada dos recursos produtivos. Mostra como as ações cotidianas da empresa têm impacto sobre os desvios dos custos em relação àquilo que foi planejado e apresenta ferramentas eficazes de redução de custos nas organizações.
 

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo