Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

TI

Sobram vagas no mercado de TI

Tatiana Moraes

Embora a crise financeira tenha retraído os investimentos de empresas dos mais diversos setores, a Tecnologia da Informação atravessou praticamente ilesa o período de turbulências e deve seguir em expansão, conforme apontou um estudo realizado pela International Data Corporation (IDC). Somente em 2008, as pequenas e médias empresas investiram mais de US$ 13 bilhões em TI, valor superado no acumulado de 2009.

Para atender às necessidades do mercado, o número de vagas na área sofrerá elevação de, em média 6,8%, quatro vezes mais do que o índice de evolução total do mercado de trabalho no país, acompanhando os resultados dos exercícios anteriores. A previsão, segundo o relatório, é de que até o final de 2013 pelo menos 2,7 mil novas empresas de TI sejam criadas, gerando mais de 1 milhão de oportunidades de trabalho.

“Empresas que já atuam neste segmento no Brasil apresentaram crescimentos superiores a 30% no primeiro semestre deste ano e caso consigam sustentar uma boa taxa de sucesso de entrega destes serviços, estabilidade dos sistemas e satisfação de seus clientes, abrirão grandes oportunidades para a venda de aplicações por meio da computação em nuvem nos próximos anos”, afirmou Reinaldo Roveri, gerente de pesquisas da IDC Brasil.

Gargalo – Apesar de o mercado estar em franca expansão, a falta de pessoal qualificado para ocupar as vagas ainda é um dos principais entraves do setor. Na avaliação do superintendente Administrativo do Grupo ARG e coordenador do curso Gestão e Tecnologia da Informação do Ietec, Antônio de Pádua Pereira, a procura dos profissionais por qualificação é visível. Esse movimento, de acordo com ele, é reflexo da percepção de que a especialização conta pontos na hora de contratar ou promover um profissional.

Para a analista de Planejamento em Informática da Copasa, ex-aluna de pós-graduação em Gestão e Tecnologia da Informação e aluna do MBA em Administração de Projetos com ênfase em Tecnologia da Informação do Ietec, Adriana Aparecida Costa, a educação continuada é sinônimo de ascensão profissional.

Na Copasa, assim como em outras diversas organizações, a conclusão dos cursos permite a participação dos funcionários em processos seletivos internos para cargos de gerência. Consequentemente, há aumento salarial. “O conhecimento técnico-gerencial proporcionado pelas especializações do Ietec serão fundamentais para o exercício das minhas atividades”, afirma.

A experiência dos professores no mercado de trabalho e o intercâmbio de informações em sala de aula foram alguns dos pontos citados pela Analista de Planejamento em Informática como diferenciais dos cursos.

“Com a vivência de mercado dos professores ficamos atualizados sobre tudo o que é implantado na área de TI e até mesmo sobre o que as empresas do mercado pensam em implantar. Para dar continuidade a esta troca de conhecimento, os ex-alunos mantêm contato constante”, conclui.
 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo