Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Gestão e Tecnologia da Informação

Melhorando o alinhamento da TI com o negócio

Marcelo Siffert Torres

CIO Samarco Mineração S.A
Coordenador do Grupo CIO da Sucesu-MG

BHTI Magazine - www.bhtimagazine.com.br

Existem muitos caminhos para desenvolver ações efetivas envolvendo TI. Porém é importante ressaltar que nenhum desses caminhos terá resultados no curto prazo e só funcionarão se forem incorporados à cultura empresarial. Então qual é o melhor caminho?

A gestão de portfólio é, sem dúvida nenhuma, uma boa resposta para tal questão. Um portfólio é o levantamento do que precisa ser feito em um determinado tempo - normalmente trabalhados em ciclos anuais para se adequarem aos orçamentos empresariais.

O resultado desse trabalho é um planejamento efetivo, contendo as ações prioritárias, objetivos a serem atingidos e investimentos envolvidos. E como fazer?

Primeiro passo: Boa Comunicação.

Desenvolva um diálogo estruturado com as áreas de negócios. Procure entender suas necessidades, prioridades e preocupações.

Segundo passo: Alinhamento ao negócio.

A partir desse entendimento de cada área, identifique vetores de desenvolvimento alinhados à estratégia da empresa. Importante considerar que tal alinhamento deve ser conduzido pelos líderes do negócio.

Terceiro passo: Divulgue suas idéias.

Apresente a estratégia de gestão de portfólios, venda a sua idéia e motive seus pares em relação aos ganhos que o modelo irá proporcionar para a empresa. Apresente também alguma proposta específica para as áreas envolvidas, pensadas previamente com sua equipe. Aqui já podemos notar os primeiros ganhos: busca pelo alinhamento com o negócio, empatia com o usuário e envolvimento da equipe de TI.

Quarto passo: Estruture projetos.

Desenvolva business cases para cada projeto do portfólio. Um business case tem como objetivo definir prazos de execução, equipe do projeto, impactos, riscos, investimentos e também os ganhos qualitativos e quantitativos. Esse é o momento ideal para a geração e encaixe de inovações, que normalmente agregam eficiência e racionalização de recursos. Importante ressaltar que identificar ganhos e definir os indicadores para medição do retorno de cada projeto são os maiores desafios. Mas lembre-se, retornos financeiros são os mais convincentes para qualquer decisão.

Quinto passo: Planeje suas ações.

Às vezes será difícil a realização do business case, principalmente nos primeiros ciclos de definição do portfólio. Nossa cultura é de logo sair executando, mas mantenha-se firme no seu propósito, a parte mais importante de uma gestão de portfólios é o seu plano de execução.

Sexto passo: Aprove seu portfólio.

Finalmente é hora de comprometer a empresa e os investimentos para a realização do portfólio com os líderes do negócio ou com alguém que terá a autonomia e representatividade da tomada de decisão ± comitês funcionam muito bem e é minha indicação. Cuidado com as imposições, todo o trabalho pode se comprometer se não for bem assimilado pelos seus pares.

Prepare uma apresentação. Destaque um business case como exemplo para reforçar a consistência da metodologia. Os lideres de negócio vão ficar surpresos com a organização e maturidade do material. Afinal, a comunicação e o entendimento sempre foram os gaps.

Mostre os investimentos destinados para cada área nesse momento, as áreas que ficaram com menos investimentos ficarão atentas nas próximas reuniões com a TI.

Feche mostrando o planejamento de execução e os resultados esperados. Lembre-se, o retorno financeiro sempre será o grande trunfo para a decisão. Pronto, portfólio aprovado e alinhado ao negócio.

Neste momento, todos terão uma referência clara do escopo e compromissos da TI. Quanto mais entendimento, melhor. O portfólio dará a visibilidade e alinhamento da TI com o negocio. Todos serão co-responsáveis pelos projetos de TI. Você terá um instrumento para ajudá-lo na comunicação em todo momento.

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo