Gestão de Projetos na indústria requer capacitação e mudança de valores

Comunicação Ietec

A metodologia de gerenciamento de projetos se caracteriza pela sua eficiência em apresentar bons resultados em qualquer segmento econômico. Na indústria isto não é diferente. Apontado pelo Project Management Institute – PMI como um dos setores que mais utilizam a metodologia, a indústria tem como cerne de sua estratégia o planejamento de suas ações.

Em um mercado em ampla expansão e com forte concorrência, ninguém admite que um novo projeto industrial, independente do seu porte, seja implementado sem planejamento, cronograma detalhado ou orçamento incompleto.
 
“Os indicadores do PMI mostram que a aceitação das melhores práticas de GP ganha mais espaço nas agendas das empresas. Esse fato decorre do reconhecimento da importância do gerenciamento de projetos para a transformação das estratégias empresariais em resultados”, afirma o presidente do PMI-MG, Márcio Tibo.
 
No entanto, é possível observar que, em algumas industrias, a improvisação ainda é uma realidade. Esta prática se deve, em boa parte, à falta de conhecimento da aplicabilidade do gerenciamento de projetos, por parte dos gestores. É o que afirma o consultor em planejamento, Clênio Senra.
 
“Apesar dos diversos debates e encontros relacionados à gestão de projetos, me surpreendo com as empresas que ainda não descobriram que existe uma forma melhor de gerenciar seus projetos”, afirma o consultor.
 
Segundo Senra, o conhecimento em relação à metodologia é superficial e, quando é posta em prova, as aplicações são geralmente incompletas devido à falta de cumprimento nos prazos e, claro, pela cultura do improviso.
 
Márcio Tibo lembra ainda que a própria estrutura organizacional das empresas colabora para algumas deficiências na aplicação da metodologia. De acordo com Tibo, 54% das 185 empresas consultadas pelo PMI, em recente pesquisa, possuem estrutura organizacional matricial fraca ou puramente funcional. “Isto demonstra que a maioria das organizações ainda desenvolve projetos em estruturas organizacionais pouco adaptadas para este tipo de trabalho”
 
O sucesso da implantação da metodologia de projetos não se limita apenas no conhecimento sobre seu gerenciamento. O fundador do PMI-SP e PMI Brasil, João Carlos Boyadjian, acrescenta ainda a reformulação da cultura da organização: “O conhecimento técnico quando aliado a uma nova postura organizacional favorece a gestão de projetos. É importante que gestores estejam também atentos a este tipo de aspecto, caso contrário, os desgastes continuarão os mesmos”.
 
Para o superintendente de Engenharia e Ampliação da V&M do Brasil, Paulo Roberto Valadares, a efetividade do gerenciamento de projetos começa pela compreensão das necessidades da indústria: “A desenvoltura e a capacidade de liderança do gerente de projetos, associados a uma equipe comprometida e tecnicamente qualificada, serão fundamentais para o bom resultado. Comprometimento organizacional, metodologia e ferramentas de gestão de projetos completam a base para projetos de sucesso”.
 
Seminário
 
Os resultados alcançados pelas empresas através da metodologia será um dos destaques da 11ª edição do Seminário Nacional de Gestão de Projetos, evento coordenado pelo Ietec, que acontece nos dias 25 e 26 de junho, no Centro de Convenções do Hotel Mercure, em Belo Horizonte. O evento conta com a coordenação de João Carlos Boyadjian, Clênio Senra, Márcio Tibo, além do vice-presidente de certificação e estudos técnicos do PMI-MG, Ivo Michalick.
 
O encontro pretende tratar também das novas tendências em gerenciamento de projetos e discutir a formação de profissionais. Se a metodologia é vista como uma excelente oportunidade para as empresas, o mesmo pode se dizer para o profissional que busca qualificação na área.
 
Painéis e apresentações simultâneas
 
A programação dos dois dias de evento contará com a realização de dois painéis e seis apresentações simultâneas. Entre as empresas participantes, estão a V&M, Vale, DuPont, Petrobras, Comau do Brasil e Magnesita.
 
Aprimoramento
 
As atividades do Seminário Nacional de Gerenciamento de Projetos se encerram com a realização de três cursos voltados para a aplicação da metodologia. “Suprimentos para projetos em um ambiente de sourcing estratégico” é um dos cursos que integram a programação de treinamento e capacitação do evento.
 
Dividido em módulos, o curso pretende abordar a função das cadeias de suprimentos e os procedimentos de negociação. “A metodologia de suprimentos estratégicos permite maximizar os potenciais e oportunidades de compradores e vendedores, além de reestruturar as parcerias para a construção de alianças estratégicas”, explica o consultor, o PMP Fred Jordan, instrutor do curso.
 
“Gerenciamento de custos de Projetos” será o outro curso a integrar a programação do evento. Ministrado pelo diretor de operações industriais da Dyno Nobel Brasil, o PMP Clênio Senra, o curso irá tratar do planejamento e controle dos custos de projetos.
 
Jorge Cruz, gerente de integração e metodologia da Prodam-SP, o PMP Jorge Cruz, e o presidente do PMI-MG, o PMP Márcio Tibo, serão os instrutores do curso Gerenciamento de Projetos de Tecnologia da Informação e Comunicação. As métricas aplicadas a projetos de TI será um dos temas que o curso pretende abordar.