A qualidade moldada em processo

Comunicação Ietec

A velocidade com que uma empresa atinge seus objetivos está proporcionalmente aliada à consistência e eficácia dos seus processos. Sabe-se que o cenário econômico faz da globalização o fator determinante para a competitividade da empresa.

Diante deste desafio, empresas buscam identificar seus processos a fim de tornar este procedimento uma importante ferramenta para a redução de custos e para o aumento da melhoria da qualidade operacional e produtiva.
 
É através da dinâmica operacional que surge a grande oportunidade de elaboração de soluções que permite às empresas a automatização dos fluxos de trabalho e a minimização de prazos e tempo. Para que conquistem estes resultados, empresas vêm focando a atenção à modelagem de processos capaz de agregar um conjunto de práticas e soluções que promovam a integração dos processos de negócios com pessoas e sistemas dentro de um fluxo transparente de informações.
 
“A modelagem de processos é uma ação ordenada que permite o completo entendimento da organização através da descrição e/ou representação gráfica de seus processos, identificando claramente os recursos (informação, pessoas, estrutura) necessários a sua execução e produtos gerados”, explica Patrícia Crosara Brasil, a engenheira e especialista em Auditoria da Qualidade.
 
A modelagem de processos, ainda de acordo com a especialista, permite que a empresa trabalhe diariamente em cada uma das atividades desenvolvidas, orientada para a obtenção de seus propósitos empresas. Isto porque a modelagem de processos é capaz de disponibilizar aos gestores a informação correta para a tomada de decisão no nível estratégico, gerenciar processos e garantir a coordenação das atividades no nível operacional.
 
“O principal benefício da modelagem de processos para uma empresa, na minha opinião, é a percepção de oportunidades de melhorias e, conseqüentemente, de retorno financeiro no negócio que modelagem nos apresenta”, garante Rogério Rezende, chefe de manutenção da Comau do Brasil.
 
As empresas vêm adotando a modelagem de processos em níveis diferenciados. Para a especialista, o maior desafio das empresas está na definição do “tamanho” de suas reais necessidades: “Uma definição de ‘grande projeto’ para um pequeno problema, ou de um ‘pequeno projeto’ para um grande problema são, certamente, um caminho para o fracasso”.
 
Ainda de acordo com Crosara, que também é instrutora do Ietec, através da modelagem de processos, podemos identificar todos os pontos fortes e fracos (gerenciais ou operacionais), permitindo que a empresa atue sobre cada um deles de modo a minimizar ou maximizar seus efeitos.
 
Resultado: as organizações investem em uma busca contínua da otimização de seus processos que caracteriza um diferencial competitivo importante para o posicionamento da organização em seu mercado.
 
Benefícios também para o cliente. A modelagem de processos permite que os riscos na elaboração de determinado serviço ou produto sejam administrados com maior antecedência pelo prestador de serviço. Desta forma, a maneira como o negócio é desenvolvido é aprimorado continuamente (eficiência). Isto reflete na sustentabilidade e satisfação do cliente (eficácia).
 
“Quanto mais cedo a empresa estiver interligada internamente mais eficiência ela terá para se ‘interligar’ ao seu cliente”, garante a instrutora.