Gestão eficiente de estoques, sinônimo de competitividade

Comunicação Ietec

Se pudéssemos eleger a principal característica de uma eficaz administração de estoques, certamente esta seria a redução de excessos de materiais sem comprometer sua disponibilidade. Para isto, é primordial um planejamento para a área que leve em consideração os preceitos da administração de materiais.

“É importante observar que o planejamento de estoques tem ganhado cada vez mais o status de ‘estratégico’ em uma empresa”, afirma o analista de Planejamento e Materiais da V&M do Brasil, Hedison Damasceno.

Mas por que este tipo de gerenciamento é importante? O mestre em Engenharia da Produção, Roberts Reis, explica que todas as empresas, de uma forma ou de outra, procuram obter vantagem competitiva em relação a seus concorrentes. Neste caso, os estoques se bem administrados podem facilitar a obtenção desta vantagem, seja por meio de melhor atendimento aos clientes ou por meio da redução de “custos” logísticos.

Vantagem que pode ser traduzida em números. “Empresas que otimizam a gestão de seus estoques conseguem diminuir entre 40% e 65% o tempo de seus ciclos financeiros. Isto significa disponibilidade de capital dois a três meses mais cedo, em relação às outras empresas”, garante Reis, que também é instrutor do Ietec.

Ainda de acordo com Reis, o gerenciamento de estoques deve levar em conta a elaboração de um planejamento adequado e minucioso do estoque de segurança; dos métodos de controle a serem utilizados; indicadores de desempenho que envolve estoques, custos, e atendimento ao cliente; e uma estratégia bem pensada dos níveis de estoque.

Todas estas ações estão associadas à atuação eficaz de um profissional especializado neste tipo de gerenciamento. “Diante do atual cenário, os profissionais necessitam estar preparados para a elaboração adequada do planejamento e controle de seus estoques, de modo que ele  corresponda às necessidades das empresas”, afirma Reis.

A analista contábil da Fiat, Iana Ottoni, participou recentemente de um curso voltado para a área. Para ela, saber sobre o gerenciamento de estoques agregou diferenciais à sua área de atuação, o que mostra que este é um assunto que compete a todos os setores estratégicos da empresa:

“Minha necessidade era compreender de forma mais eficaz sobre a relação existente entre o controle de estoque e a área financeira da empresa. Duas áreas em constante sintonia e que exigem dos profissionais conhecimento e atualização”, conclui.

Adriano Alves, supervisor de almoxarifados da AutoForjas, empresa do grupo CIE Automotive, responsável pelo fornecimento de componentes e subconjuntos automotivos, garante que as metodologias e técnicas adequadas para a organização e otimização da área de estoque foram fundamentais para a sua valorização: “O que antes parecia ser complicado de conduzir tornou-se gerenciável. Isto envolve novas práticas de trabalho e a aceitação das novas ações por parte de toda a organização”.